quinta-feira, 20 de novembro de 2008

iniciei-me com duas francesas de quem gostei muito, não há amor como o primeiro! ainda hoje e por ocasião, as memórias são relembradas com prazer. mais tarde decidi experimentar a afamada qualidade e fiabilidade das alemãs que, com o tempo e na minha experiência, revelou-se não ser tão verdadeira como dizem, esta ultima então, apaixonou-se varias vezes pelo mecânico e já não consigo mais perdoar-lhe estes flirts. volto às origens, às francesas, têm outras qualidades. diz que eu até nem sou muito de loiras com olho azul...

1 comentário:

tita disse...

Pois é custa tanto deixar o primeiro amor..!!! mas kando eles se apaixonam pelo mecanico.. Não há amor k resista!!